Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Biblio Tubers

Pensamos a escola como sistema aberto, capaz de refletir a sociedade e de responder aos desafios contemporâneos. Acreditamos no poder da partilha e das redes.

Biblio Tubers

Pensamos a escola como sistema aberto, capaz de refletir a sociedade e de responder aos desafios contemporâneos. Acreditamos no poder da partilha e das redes.

Ler e escrever na e para a web

O que devemos saber

Julho 17, 2020

Guardar em PDF

Vários são os investigadores que se têm debruçado sobre os novos hábitos de leitura e escrita, decorrentes da omnipresença do mundo digital. Um dos resultados mais consistente, e que traz informação importante para quem comunica na web é que a leitura raramente se faz de forma linear (palavra a palavra, linha a linha), mas sim na diagonal.

increase-3172503_640.jpg

Imagem de mohamed Hassan por Pixabay

 

São, fundamentalmente, dois os tipos de leitura que mais se praticam na web:

  1. Scanning, a forma de leitura prática e objetiva, que praticamos quando precisamos de encontrar uma informação específica num texto que aborda diversos assuntos.
  2. Skimming é outra técnica de leitura, também muito usada, um tanto mais complexa que o scanning, mas igualmente prática, eficiente e objetiva. A diferença entre os dois é que no skimming não procuramos apenas palavras ou tópicos específicos, mas, sim, informações importantes presentes em todo o texto.

Esta realidade, apesar de assustadora para alguns, mais conservadores,  não pode deixar de (n)os levar a debruçar sobre as novas formas de apreender a informação e de "procurar" o que de facto (n)os interessa.

Ora isto, desafia-(n)os a mudar a forma como escrevem(os), para comunicarmos melhor, na web.

Para além disso, esta capacidade de percorrer o texto, na web, em busca do que é essencial, é cada vez mais uma competência necessária, pois fomenta o espírito crítico e a capacidade de tomar decisões fundamentadas.

Podemos lamentar, tentar adiar o inadiável, tapar o sol com a peneira, mas o facto é que temos de nos adaptar e aprender a escrever e a ler na web.

Nesse sentido,temos de tornar o texto atrativo, conciso e claro (preciso). O parágrafo mais importante é o primeiro, pois é o que capta a atenção do leitor.

Os estudos que têm sido feitos nesta área apontam para algumas caraterísticas que os leitores da web procuram e que facilitam a leitura:

  •  Criar títulos e subtítulos claros que espelhem o conteúdo do texto.
  • Destacar expressões (ou palavras) chave, para chamar a atenção e orientar a leitura. 
  • Incluir links, caixas de texto, palavras em negrito.
  • Criar listas e esquemas.
  • Inserir tabelas com a organização da informação.
  • Selecionar imagens que falem por si, que chamem a atenção e "agucem" a curiosidade do leitor.
  • Evitar generalizações e afirmações vagas e, sempre que possível, mostrar exemplos claros.
  • Facilitar uma leitura "scanning" do seu texto (utilize palavras destacadas, listas, espaços a separar a informação).
  • Incorporar elementos multimédia.
  • Estimular a vontade de ler (mais), por exemplo através da divisão do conteúdo do artigo em partes, em capítulos ou episódios que vão sendo publicados ao longo do tempo, com regularidade.

Nota: Não esquecer que não estamos a escrever no papel, pelo que temos a possibilidade permanente de alterar/atualizar o texto. Logo, deve priveligiar-se a atualidade, e por isso, podemos e devemos, sempre, melhorar, alterar, acrescentar a informação, à posteriori.

 

Bibliografia: 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Twitter

Facebook